Projeto Central de Mídias Alternativas

Central_de_Mídias_rejuven _2

O Projeto Adolescentes Mobilizados – linha CENTRAL DE MÍDIAS ALTERNATIVAS – tem como objetivo fortalecer redes de adolescentes comunicadores do Maranhão, mediante processos de formação em programas de comunicação educativa, que tenham como conteúdo transversal o conjunto de competências mapeadas e didaticamente organizadas pelo UNICEF em 2011 e 2012.

O projeto tem como objetivo potencializar as Centrais de Mídias Alternativas criadas no Maranhão em 2011 e alimentadas em 2012, com o apoio da Wella, ampliando a participação política e social de adolescentes da região amazônica maranhense em torno das atividades do Selo Município Aprovado.

São objetivos específicos deste projeto:

  • Capacitar os adolescentes em competências para a vida, para que atuem nos seus municípios junto aos conselhos de direitos.
  • Promover reflexão entre os adolescentes sobre temáticas relacionadas com a cidade que têm e a cidade que sonham ter – construindo pontes de ação que levem da realidade à concretização de sonhos.
  • Capacitar adolescentes para o uso de tecnologias da informação e comunicação como ferramentas de atuação e de fortalecimento da participação social.
  • Mobilizar adolescentes de escolas públicas para o movimento construído na cidade.
  • Fomentar a produção de peças e produtos de comunicação para disseminação de ideias sobre a cidade sonhada.

O Programa de Formação de Adolescentes Comunicadores – Linha Central de Mídias Alternativas – pretende alcançar os seguintes resultados, ao final de seis meses:

Fortalecer e ampliar Rede de Adolescentes e Jovens Comunicadores do Maranhão;

Fortalecer e implantar 3 Centrais de Mídias;

Realizar a campanha A Cidade que Queremos

O primeiro passo será identificar e mobilizar os adolescentes das cidades que irão participar do Programa de Formação, que atuarão como mobilizadores do projeto e reaplicadores do conhecimento nas escolas. Para isso pretende-se dialogar com os adolescentes que participaram da edição anterior do selo e outros parceiros locais, para identificação dos adolescentes que participarão do Programa de Formação. Essa mobilização será feita à distância, por telefone, e-mail e redes sociais.

Em seguida, serão realizados três encontros de formação desses adolescentes (um em cada polo).

Pretende-se com essa formação, o fortalecimento da participação cidadã dos adolescentes em suas comunidades e municípios, fomentando entre eles a reflexão crítica sobre sua realidade e a importância da participação política e social dos mesmos para a construção de uma cidade melhor. Esses adolescentes também serão convidados a se aproximarem das atividades do Selo Município Aprovado, desenvolvido pelo UNICEF, cuja nova edição será lançada no segundo semestre deste ano.

Acredita-se que à medida que os adolescentes das cidades contempladas estiverem inseridos em diálogos constantes com outros adolescentes, jovens, educadores, adultos, órgãos públicos e com outros setores de cada sociedade local se ampliará seu processo formativo e de envolvimento com o debate sobre a oferta e a cobertura de políticas públicas, ou mesmo sobre temáticas que lhes interessem diretamente.

O papel dos adolescentes também será reaplicar em duas escolas públicas do município o conhecimento adquirido nos encontros de formação e provocar a discussão na cidade sobre a cidade que temos e queremos.

Objetiva-se dessa forma envolver, ouvir e dar voz a crianças e adolescentes maranhenses na discussão sobre a cidade que desejam. Para fortalecer essa iniciativa será lançada uma campanha com o tem “A cidade que queremos”, na qual se pretende estimular a produção de textos, áudios, vídeos, entre crianças e adolescentes dos municípios envolvidos na ação.

Todas as produções realizadas para a campanha serão publicadas num blog concebido e coordenado pelos adolescentes sob a coordenação do Instituto Formação. Os adolescentes serão os mediadores dos conteúdos  produzidos em suas cidades.

Ao final do projeto será realizado um seminário de avaliação com todos os adolescentes, no qual serão socializadas as produções e feito um planejamento dos próximos passos.

ETAPAS

O Projeto será desenvolvido na Amazônia Maranhense, com as seguintes etapas:

  • Planejamento do projeto
  • Ampliação e fortalecimento das redes de adolescentes e jovens comunicadores
  • Processos Formativos – Realização de 3 Formações – Polo 1 – BAIXADA MARANHENSE (21 municípios), Polo 2 – REGIÃO TOCANTINA (16 municípios), Polo 3 – REGIÃO METROPOLITANA (08 municípios)
  • Organização de 3 Centrais de Mídias Alternativas:

a)    uma já existente, oriunda da primeira etapa do projeto e que será utilizada na região metropolitana e municípios do semiárido envolvido na primeira edição do projeto (público extra);

b)    uma mini-central que será usada na formação dos adolescentes na região tocantina e estará à disposição dos mesmos, assim como serão buscados ambientes de comunicação em cada uma das cidades para os adolescentes se conectarem;

c)    uma terceira central que será a articulação dos telecentros existentes na Baixada constituindo uma central em rede de produção de conteúdos e formação de adolescentes.

  • Lançamento da Campanha “A Cidade que queremos”
  • Reaplicação nas escolas
  • Acompanhamento – Plantão permanente (telefone, facebook, blogs, etc)
  • Produção de vídeos, áudios e outras peças de comunicação
  • Seminário Final para socialização de produtos em evento final

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s