Programa de Formação de Adolescentes – Redações sobre meio ambiente produzidas no Seminário III – 16 e 17 de outubro de 2010

Aldo Samuel Azevedo Ribeiro – Adolescente do Pró Selo / Godofredo Viana

O que eu quero? Na verdade o mundo onde nós vivemos se compara a uma grande laranja, onde se retira sua casca e lança fora. As pessoas que retiram a casca do nosso planeta somos nós, será se o que eu quero na realidade é uma laranja descascada, sem sua beleza, sua vida e seu laranja. Chega de bombardear o nosso próprio planeta onde nos dá a vida, alimentação, paz e alegria. O que precisamos é nos libertar da vida que nós temos: ESCRAVATURA PELA GANANCIA.

Laurdiane Almeida Moreira – Gestora escolar/ Palmeirândia

A sociedade moderna e suas conseqüências. A sociedade em que vivemos com todas as suas modernidades vem trazendo sérios danos para o meio ambiente, danos estes que serão devastadores se a população não se conscientizar de sua importância no processo de preservação. De nada adianta termos tecnologia, prédios, descobertas importantes na ciência, se estamos, nós mesmos, destruindo com o nosso meio ambiente e os dos nossos filhos do futuro. Na verdade, não é só preciso conscientizar, mas principalmente sensibilizar.

Josiane Pereira Cunha – Adolescente / Godofredo Viana

A importância. O projeto pró selo eu acho que ele é muito importante em nossas vidas, pois vai ajudar com que nós colocamos em prática tudo que aprendemos através dele. Colocamos em prática em nossos municípios. Expor para as pessoas mais necessitadas. Ele vai ajudar também com que nós sabemos como tornamos capazes de representar o nosso município e demais áreas.Vai ser importante também, para que as pessoas economizem água e cuidem bem do meio ambiente, para que não afete a sua própria vida.

 João Manuel Teixeira Santana – Professor / Godofredo Viana

Algo em minha cidade tem me preocupado muito ultimamente é devido a certa empresa multinacional que abriu uma mina de ouro, onde tem ocorrido vários crimes ambientais como: desmatamento de uma grande serra que tínhamos como referencial de nossa cidade. Hoje essa serra desapareceu do mapa, as pessoas que ali habitam passaram a ser impossibilitadas de transitar pelas áreas onde eles tiravam o seu sustento, hoje essas pessoas vivem humilhadas e coagidas por aqueles forasteiros que só vem tirar as riquezas e o que deixam para a população, são doenças e misérias. Baseando no filme eu posso dizer onde “poucas pessoas tem muitos e muitos não tem nada.” Onde vamos parar com tantas desigualdades sociais. Isso é desumano.

Lúcio Adriano Teixeira de Moraes – Educador / Pinheiro

O meio ambiente está em estado de calamidade. Não são poucas as regiões onde o espaço em que se vive é afetado pela fúria humana. Convivemos em um mundo de desigualdade social, uma sociedade capitalista que vive a destruir sem pensar nas conseqüências. Muitos são os acomodados, que recebem sobras da riqueza. Essas sobras não são conquistas ou sucesso a custa dos outros e sim a miséria e a fome. O mundo necessita de cuidados, a natureza tem “sede” de justiça, as crianças não podem ser mais violentadas excluídas, os jovens não podem ser tratados como vagabundos e marginais. É necessário implantar políticas publicas que retardem o crescimento da desgraça humana, tais como leis, projetos e ações que cuidem da natureza, mas não projetos que se fixam em papeis. Pode-se dizer que o conhecimento é uma forma garantidora, que em pratica pode transformar o hoje e o futuro de tantas outras pessoas.

Ramirio Costa Ribeiro – Adolescente / Matinha

Hoje em dia, a eco alfabetização do “homem” é pouca, pois ele não se sensibiliza do que realmente está fazendo. Mas, nós sabemos que há homens ignorantes. O receptivo é aquele que sabe o certo e põe em prática, o ignorante é aquele que sabe o certo, porém não muda. Toda a sociedade deve estar convicta a esse assunto, vamos ser a geração da mudança, é muito fácil, pois ela começa em nós.

Arlene Everton da Silva – Adolescente / Matinha

Nos dias atuais podemos observar muita ganância quando uns tem muito, outros tem pouco. No caso do filme: compramos um tomate e achamos que não dá para usar e jogamos fora. Este tomate vai ser passado pelas mãos de alguns donos de porcos para ver se tem condições de ser como alimentação para os porcos. O mesmo não foi aprovado. Em seguida vem um grupo de pessoas que moram na região e começam a catar lixo, o tomate que foi recusado por uma pessoa e porcos, outro ser humano vai ingerir. Nós podemos reverter esse quadro. A união faz a força.

 

Maria Madalena do Nascimento Pereira – Professora / Matinha

Brasilixo ou Brasiluxo.

Dentre as inumeráveis questões sociais que têm suscitado muitas discussões em toda sociedade, a do lixo é a que tem alcançado maior interesse de pessoas de todas as faixas etárias. No Brasil o desperdício de alimentos e outros produtos têm provocado acelerada e alta quantidade de lixo, que por sua vez tem causado muita poluição a nossa mãe gentil e ao ar que respiramos. Ademais, o destino aleatório do lixo, além da poluição constitui-se a meu ver, uma forma de desrespeito aos menos favorecidos que dependem dos lixões para extrair o pão de cada dia. A partir desta visão é que me questiono e muitas vezes até manifesto indignação: Que país é este, Brasilixo ou Brasiluxo. essa Pátria é mesmo mãe gentil. A questão dos lixões aleatórios é uma problemática de possível solução haja vista a união, ciência e consciência tanto da sociedade civil quanto de autoridades no sentido de cuidarmos do meio ambiente do qual fazemos parte afim de que transformemos o “Brasilixo” de hoje em o “Brasiluxo” que queremos e, portanto podemos tê-lo.

 Maria Regina Silva Cutrim – Professora-comissão Pró-Selo/ Matinha

As questões ambientais no Brasil e no mundo estão cada vez mais evidentes. Nota-se claramente os efeitos devastadores do meio ambiente em conseqüência das derrubadas, queimadas e todo tipo de poluição ameaçando a vida do planeta. Quando se trata de meio ambiente, não se trata apenas de um espaço geográfico, mas trata-se da própria vida, onde o ser humano está inserido nesse contexto, pois é capaz de protagonizar sua própria história. Parece contraditória a idéia de “liberdade” do ser humano numa sociedade onde o dinheiro é a mola que move todos os setores, e os direitos são negados à maioria por falta de oportunidades e políticas públicas que valorizem e priorizem a vida. Há urgência na luta pela vida. Não há tempo a perder!

Ewerton Rodrigo Braga Costa – Adolescente / Mirinzal

O meio ambiente está hoje muito ruim, porque nós seres humanos estamos destruindo o meio ambiente. Causas dessas destruições: A queima; Os lixos nos rios; Poluição do ar, etc. Essas são algumas causas da destruição do meio ambiente. Esse filme que nós acabamos de assistir me fez lembrar como eu também contribuía com a destruição do meio ambiente, jogando lixo nos rios, queimando pneus, plásticos e outras coisas. Essa família que só sobrevivia através do lixo porque elas não tinham dinheiro para comprar sua comida, sua roupa, seu calçado. Voltando ao meio ambiente eu vou incentivar a minha família, minha escola a proteger o meio ambiente.

Rosinaldo Piedade – Articulador do município e presidente do CMDCA/ Mirinzal

Eu vejo este momento muito importante para começar mobilizar os nossos próximos a dar importância para o meio ambiente com mais ênfase valorizando as vegetações, animais, pessoas, solos, etc. Construindo um ambiente mais saudável assim dando suporte amplo aos demais viventes deste nosso mundo.

 Danielle da Silva Boaz – Adolescente / Palmeirandia

O lixo atualmente é um problema muito sério quase em todos os municípios e muitas pessoas chegam à cidade e, olham a cidade limpa, tem uma boa impressão sobre ela, mas não param para perguntar a si mesmos para onde vai o lixo. Muitos pensam (ah! Vai para um aterro sanitário), é aí que elas se enganam. Muitas cidades como a minha não tem um lugar apropriado. O lixo é jogado atrás do matadouro, e isso prejudica a própria população que não se conscientiza e não toma uma atitude.

Adriano Silva Pinheiro – Adolescente / Palmeirândia

Reflexão! Como podemos observar ao decorrer dos filmes eles relatam uma realidade não só enfrentada por nós, mas por todo o mundo. Tais como desmatamento, a poluição do ar, rios, etc. Além de tudo isso, enfrentamos outro problema freqüente, a desigualdade social. Pois, enquanto alguns têm muito, a maioria tem pouco. Tanto em termo de dinheiro quanto na condição de vida. Então, os filmes serviram tanto para uma reflexão direta dos fatos que estão nos afetando no mundo atual, quanto para nos conscientizar de que precisamos fazer mais. Falando pouco e agindo mais nos pontos abrangidos pelos filmes.

 Caroline Karla Cruz Peixoto Turismóloga / Pinheiro

Membro do conselho municipal da juventude, membro da sub secretaria municipal da cultura do município de Pinheiro – MA.

Planeta Terra, necessita não apenas de cuidado, mas sim de proteção e conscientização dos seres humanos (poder publico e sociedade civil) para assim, garantir o direito de preservação do mesmo, as gerações futuras, as diversas oportunidades de bem estar social baseados na sustentabilidade do meio ambiente (animal, vegetal, mineral, etc).

Maria José Pacheco Costa – Estudante / Pastoral da criança / Pinheiro – MA

Meio ambiente, dom de viver, dom de cuidar, dom de amar. O meio ambiente é algo imensurável, desperta prazer pelo belo e encantamento pela vida, vida abundante que percebemos nas frondosas e extensas árvores, perfumadas e delicadas flores, lírios, rosas, margaridas seja elas quais, porém são extremamente responsáveis pelo embelezamento da mãe natureza que hoje na realidade que nos cerca chora como que em dores de parto. O motivo desse lamento, a falta de amor que nós seres humanos causamos. Não sejamos apenas destruidores, somos resultados das nossas escolhas. Escolhas sábias geram desenvolvimento e apreciação pelo bem precioso que Deus, autor do amor nos deixou. O bem de amar distintamente, animais, plantas, enfim todos os seres que compõem o meio ambiente. Que tenhamos consciência do que fazemos. Que possamos ser melhores a cada dia, respeitando a Terra, cuidando das plantas, protegendo os animais e acima de tudo o meio ambiente que é esse dom de viver, de cuidar e de amar.

Denes Franciel Campos Melonio – estudante – Pró Jovem adolescente/ Pinheiro

Nós seres humanos somos muitos inteligentes, mas estamos usando nossa inteligência para nossa própria destruição. Não sabemos parar de inventar,queremos inventar mais e mais, e não queremos arrumas nossas próprias bagunças, não, sabendo que isso vai voltar para nós mesmos ou para os nossos próprios filhos. Vamos parar e refletir se esse é o lugar que nós vamos deixar para os nossos filhos, vamos arrumar o que nós bagunçamos para que não venha nos voltar de forma pior.Vamos nos conscientizar enquanto há tempo.

 Ryslana Pacheco Soares – estudante – Pró Jovem/ São Bento

O ambiente em que vivemos está simplesmente refletindo o que já foi feito de errado; atitudes inadequadas, má distribuição de renda, queimadas, poluição e certos descuidados. Com isso, aos poucos vão acabando nossos “bens” e nossa natureza, que através dela ganhamos não só saúde, mas também “beleza”. Não só a natureza em si, como também as crianças que sofrem sem ter o que comer, e buscam em locais impróprios, o que já não se pode ser recuperado com bom proveito, gerando um alto índice de mortalidade infantil. Podemos ver por onde passamos grande desperdício de alimentos, ignorância das pessoas em saber o que fazer e ser acomodado sem tomar nenhuma atitude. Essas situações têm que serem revertidas por nós mesmos, pois assim voltaremos a ter saúde e bom desempenho.

 Lucas Sósthenes Ferreira Carvalho – Adolescente / São Bento – MA

Seremos sua voz!

O meio ambiente retrata de forma exata tudo o que conhecemos, fica estampado nossa cultura, hábitos, nosso “eu”. O cuidado é sempre visto em relações de amor entre mãe e filho, sentimento puro, de respeito e zelo pelo que lhe foi dado, a natureza, o ar, a água, todos os meios que nos oferecem conforto, segurança sem pedir nada em troca mesmo quando necessário, devem receber um sentimento de respeito e amor compatível ao que nos é ofertado.Voz, instrumento que é capaz de conduzir o universo a qualquer caminho seguindo suas orientações. palavras que potencializam o homem como ser que muda, transforma o que lhe é de interesse. Devemos ser os “porta vozes” daquela que mais sofreu e sofre, sendo desgastada, consumida pelo seus,sem pudor ou cautela, a natureza, o nosso ambiente que gera seus filhos em prol do conforto dos que ama, mãe de dor que necessita ser ouvida através de um dos seus, nós jovens do século XXI.

Clarinda Gatinho – Representante da Escola Sagrada Família e canto do Rouxinol/ Turiaçu – MA

Eu vejo, ouço e calo. A nossa realidade é simplesmente, egoísmo. Pregamos sempre que iremos lutar por uma sociedade mais justa e fraterna, mas na verdade na maioria das nossas ações como um ser social,somos hipócritas e condizentes com a sociedade. A cada relato sobre a nossa sociedade é pura crueldade, os pobres espíritos são os principais por toda essa desigualdade social, já os famintos são os necessitados de alimento, moradia de qualidade de vida, saneamento básico, esses sim, são os principais protagonistas dessa história, pois é público que dão matérias aos jornais, as revistas e aos programas exibidos em televisão e rádios. E aí, coitadinhos…

Eu ouço, eu vejo e paro.

Leonice de Jesus Corrêa – Adolescente / Pinheiro

Meio ambiente:

Mude o amanhã, começando por hoje! Quando nos reportamos as questões ambientais, nos vem logo em mente as atuais catástrofes ambientais, mas vale salientar ou até mesmo questionar “não seremos nós causadores diretos ou indiretamente culpados por tais catástrofes ou então será que a distribuição de renda desigual em nosso país interfere nas questões ambientais”. Acredito que tais questionamentos deveriam servir de reflexão para todos nós, e não apenas reflexão, mas mobilização para só assim podermos reverter a atual situação ambiental e preocupante que temos hoje. Mudar é atitude de coragem e só arriscando seremos capazes de interferir e reverter o atual quadro ambiental do nosso país. Para podermos enfim deixar para nossos descendentes, não apenas fotos de paisagens, árvores e florestas, mas oferecer a eles a oportunidade de usufruir desse bem maravilhoso que o criador nos deixou de presente. E não vale só conscientizar-se, mas sim mobilizar-se querendo mudar o amanhã começando nada mais nada menos que hoje. Ninguém muda o mundo sozinho, mas se todos derem sua contribuição mudaremos e muito esse planeta maravilhoso.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s